TEL: (11) 3807-4047

ortopedia

Saiba Mais Sobre as Principais Lesões e Procedimentos.

Ruptura do ligamento cruzado cranial

A ruptura do ligamento cruzado cranial é uma das doenças ortopédicas mais frequentes. Geralmente associada a uma degeneração articular, a afecção acomete cães de todos os tamanhos e raças e na maioria dos casos está associada à Osteoartrose.

O tratamento cirúrgico é recomendado na quase totalidade dos pacientes para estabilização articular, sendo a técnica de nivelamento do platô tibial (TPLO) considerada mundialmente o procedimento Padrão-Ouro. Eventualmente, outras alternativas, como sutura-fabelo-tibial (Iso-Lock) ou diferentes osteotomias corretivas como a TPLO associada à TWO ou CBLO, podem ser consideradas.

Luxação patelar

A luxação patelar é uma doença de origem congênita ou eventualmente traumática, que acomete frequentemente cães de pequeno e grande porte. A maioria dos pacientes deve ser submetida à intervenção cirúrgica em idade precoce, como forma de minimizar os efeitos da osteoartrose. O procedimento ideal para estabilização deve ser definido após avaliação clinica e radiográfica. Disponibilizamos em nossa rotina procedimentos de osteotomia distal de fêmur, transposição da tuberosidade tibial (4T), osteotomia proximal e distal de tíbia e trocleoplastias para estabilização articular.

Fraturas

Fraturas de ossos longos, coluna e pelve ocorrem frequentemente em virtude de trauma externo. O diagnóstico precoce dessas lesões, associado ao tratamento cirúrgico adequado, proporciona recuperação precoce e completa do paciente. A Ortoderm disponibiliza os mais modernos recursos de fluoroscopia trans-operatória, associada a implantes de última geração como placas bloqueadas, fixadores externos lineares e circulares, parafusos peliculares, entre outros.

Displasia Coxofemoral (Displasia de Quadril)

A displasia coxofemoral ou displasia de quadril é uma doença congênita que acomete cães e gatos de todas as raças. Pacientes de maior porte apresentam sintomatologia clinica com frequência elevada.

O tratamento para o paciente sintomático pode ser conservador ou cirúrgico. Alternativas como osteotomia dupla da pelve ou sinfisiodése púbica podem ser indicadas para pacientes jovens. O tratamento definitivo da doença inclui a substituição total do quadril por prótese coxofemoral. Somos um centro certificado internacionalmente pela Biomedtrix (empresa americana com maior tradição no desenvolvimento de próteses veterinárias mundialmente).

Link: https://biomedtrix.com/practice-locator/

Displasia de Cotovelo

As causas mais frequentes de claudicação em membro torácico de cães jovens são: fragmentação do processo coronóide medial, não-união do processo ancôneo, osteocondrose do côndilo umeral e incongruência úmero-radio-ulnar.

O diagnóstico dessas afecções deve ser realizado de forma precoce e envolve avaliação radiográfica em posições especificas e/ou tomografia computadorizada. A intervenção cirúrgica deve ser indicada de forma mais breve possível, a fim de proporcionar melhor prognóstico.

Desvios Angulares

Desvios do eixo ósseo nos membros torácicos e pélvicos são causas frequentes de claudicação em cães e gatos e têm como consequência principal a sobrecarga e degeneração articular. Osteotomias corretivas são indicadas para alinhamento do eixo ósseo e recuperação do paciente.

Hérnia de Disco (Doença do Disco Invertebral)

Cães de todas as raças podem ser acometidos por doenças da coluna vertebral, sendo a hérnia de disco a alteração mais comum. Os cães condrodistóficos (Daschund, Maltês, Shit-Tzu, entre outros) são mais predispostos a essas alterações.

Pacientes com quadros de dor, refratários ao tratamento conservador ou com comprometimento neurológico evidente (incoordenação motora, paralisia) devem ser submetidos a exames complementares de imagem (Ressonância magnética, tomografia computadorizada, mielografia) e ao procedimento cirúrgico descompressivo.

Instabilidade Atlanto-Axial

A má-formação e/ou instabilidade entre as duas primeiras vértebras cervicais são causas frequentes de dor e sintomas neurológicos em algumas raças de pequeno porte. O diagnóstico desses pacientes deve ser confirmado por exames complementares de imagem. A intervenção cirúrgica é indicada, na maior parte dos casos, para a estabilização vertebral e redução dos danos secundários à compressão medular.

Síndrome da Cauda-Equina (Instabilidade Lombo-Sacra)

A compressão das raízes nervosas na porção caudal da coluna vertebral é causa frequente de dor e sintomas neurológicos, principalmente em raças de maior porte. O diagnóstico deve ser realizado por exames de ressonância magnética ou tomografia computadorizada em estudo dinâmico e o tratamento envolve procedimentos de descompressão e estabilização vertebral.

Fraturas e Luxações vertebrais

O trauma medular ocorre geralmente em virtude de acidentes severos como quedas e atropelamentos. Fraturas e luxações vertebrais constituem emergências cirúrgicas.